Histórico
Encontros / Debates / Oficinas
  

Atividades Culturais


 

1992

09.03.92 – Reunião para discussão sobre o painel "Interação entre o Corpo e a Máquina", a ser apresentado no II Congresso de História do ABC. Presentes: Ademir Medici, Denil Tucci, Philadelpho Braz, Wilma dos Santos, Enock Sacramento, Sonia Regina Ramos, Dalila Teles Veras, Antonio Possidonio Sampaio e Valdecirio Teles Veras.


14.03.92 – Reunião do grupo Livrespaço de Poesia.


28.03.92 – Reunião de intelectuais com troca de idéias para o Fórum Permanente de Discussões Culturais na Cidade de Santo André.


06.04.92 – Estudos sobre Acidentes do Trabalho
       – Grupo de Advogados do ABC


11 e 22.05.92 – "Acesso à Justiça e Direito Alternativo" – Curso ministrado pelo Dr. Celso Fernando Capilongo (USP e PUC) e Profª. Ana Lúcia Pastore Schritzmeyer (PUC e Faculdade de Direito de S.Bernardo)


23.05.92 – Oficina de Leitura e Arte–Integração com crianças de 7 a 10 anos, coordenada por Dalila Teles Veras. Parceria com o Instituto de Arte Coreográfica.


27.8.92 – Oficina de Poesia coordenada pelos poetas do Grupo Livrespaço de Poesia


24.10.92 – Oficina de Poesia coordenada por Artur Gomes


31.10.92 – Oficina de Poesia coordenada pelos poetas do Grupo Livrespaço de Poesia


1993

12.01.93 – Início do curso (quatro aulas) "Como Melhorar o seu Poder Pessoal Usando a Programação Neurolinguística" – ministrado pela psicóloga Clara Beatriz Moura


20 a 28.01.93 – "A Ideologia Conservadora do Capitalismo Hipertadio", ministrado pelos professores Antonio Rago Filho, da PUC-SP e Fundação Sto. André, Maria Dolores Prades e Angélica Lovatto, também da Fundação Santo André


30.01.93 – Oficina de Origami coordenada pelo artista plástico João Antônio Silva Sampaio.


05.03.93 – Abertura do curso "Autoconhecimento" a cargo da psicóloga Clara Beatriz Moura (8 encontros)


06.03.93 – Oficina de Origami Arquitetônico, coordenada pelo artista plástico João Antônio Silva Sampaio


10.03.93 – "O livro, a leitura e a Paixão", palestra com o bibliófilo José Mindlin


27.03.93 – Oficina de Poesia coordenada pelos poetas do Grupo Livrespaço


17.04.93 – Abertura do curso de criação "Ou Isto ou Aquilo" para crianças até 12 anos, ministrado pela artista plástica Fátima Sá.


17.04.93 Impasse do Brasil Contemporâneo: de 1930 a 1990 (Curso com os professores Lívia Cotrim, Angélica Lovatto, Maria Dolores Prades e Antonio Rago Filho)


Programação do primeiro aniversário, com a semana "O Criador e a Cidade" (9 a 16.02.93) e outras atividades:


09.02.93 "A Presença na região das Artes Plásticas – Pintores que Pintaram o ABC", mesa de debates composta por Luiz Sacilotto, Sonia Ramos e Enock Sacramento


10.02.93 - "Aron Feldman - um depoimento", com o cineasta Aron Feldman


11.02.93 - "A Memória no ABC" – mesa de debates com Sonia Xavier, Maria Inês Moraes Leme e Adriana L. Andreone


12.02.93 – "O Criador e a Cidade" – depoimentos de Alexandre Takara e Antonio Possidonio Sampaio, escritores


13.02.93 – "Livrespaço, Uma Trajetória de 10 anos na Cidade" – depoimentos de Cláudio Feldman, Dalila Teles Veras, Jota Marinho, Jurema Barreto de Souza, Rosana Chrispim e Tônica Ferr, poetas do grupo Livrespaço de Poesia


16.02.93 – "Santo André de Ontem", palestra com Octaviano Gaiarsa e depoimento gravado de Nair Lacerda, encerrando a semana "O Criador e a Cidade".


07, 14, 21 e 28.07.93 – Oficina de bordado "Ponto-de-Cruz. ministrado pela artista plástica Fátima Sá


09.07.93 – "Fernando Pessoa: O jornalista e os jornalistas". Palestra do Prof. João Alves das Neves, presidente do Centro de Estudos Americanos Fernando Pessoa e professor da Faculdade de Jornalismo Cásper Líbero.


13, 15, 20 e 22.07.93 – Curso de criatividade infantil, utilizando diversas técnicas de pintura artística. – Fátima Sá e Eliane Branco.


24, 31.07.93 – "Origami para decoração de festas" – curso a cargo do artista plástico João Antonio Silva Sampaio


30.07.1993 – Curso, a cargo da Revista Princípios


21.09.93 – "Poesia Concreta e o Impacto no Corpo da Palavra" – Expositor: Uilcon Pereira (Mostra Visual de Poesia Brasileira) Nota: Esta palestra foi transcrita na revista Livrespaço no. 8, out.nov.e dez./93.


Debatedores: Milton Andrade e Artur Gomes


23.09.93 - "Produção Literária Regional – O ABC de costas para o Modernismo" (Mostra Visual de Poesia Brasileira)

Expositora: Dalila Teles Veras

Debatedores: Maria Lourdes Ruegger Silva e Edna Mara Santos


30.10.93 – "Mário Faustino e o seu tempo", palestra e leitura de poemas por Wilma Lima dos Santos.


1994

29.01.94 – "Sociedade dos Poetas Mortos" – A obra do poeta Oswald de Andrade comentada por Dalila Teles Veras, seguida de debate e de leitura livre de poesia,abrindo projeto que tem por finalidade resgatar, estudar e debater obras de poetas brasileiros.


12.03.94 - Abertura do curso Música de Concerto para Leigos (16 aulas, todos os sábados) a cargo do Maestro Flávio Florence, da Orquestra Sinfônica Jovem de Santo André, voltado para aqueles que gostam de música, mas não são profissionais da Área. As aulas esclarecem os principais pontos da história da música ocidental, dando ênfase ao efeito antecessor.


26.3.94 "A Palavra In/sensata – Os Bastidores da Criação" - Coordenação da escritora e psicanalista Eliane Fonseca (SP) e da poeta Tânia Diniz (Belo Horizonte). Oficina destinada a todos os interessados no desenvolvimento e pesquisa da escrita literária, priorizando a prática da composição poética, através de determinadas atividades que permitem avançar para muito além da inspiração. Ambas autografam seus respectivos livros.


5 a 9.4.94 - Oficina de teatro, coordenada pelo poeta e diretor teatral Artur Gomes, com vistas à seleção de atores para a montagem da peça Elementos em Fúria, de autoria do próprio Artur Gomes


08.06.94 – "Fernando Pessoa: 106 Anos" – Comemoração do aniversário de nascimento de Fernando Pessoa, em convênio com o Centro de Estudos Americanos Fernando Pessoa no Brasil, este encontro com a escritora portuguesa Isabel Nogueira Murteira França, sobrinha-neta do Poeta Fernando Pessoa e autora do livro "Fernando Pessoa na Intimidade", precedido da palavra do prof. João Alves das Neves, estudioso da obra de Pessoa e Presidente do CEAFP. Exibição de um vídeo sobre o Fernando Pessoa.


18.06.94 - Workshop de gravura com os artistas João Antonio Silva Sampaio, Lúcia Ferreira e Ana Amália.


01.07.94 - Início da nova versão compacta do Curso de Música de Concerto a cargo do Maestro Flávio Florence, da Orquestra Sinfônica Jovem de Santo André, ministrado com muito sucesso nos meses de abril e maio.

Flávio Florence possui larga experiência como flautista, na regência de vários grupos, bem como na docência.

Este curso é voltado para aqueles que gostam de música, mas não são profissionais da Área. Suas aulas esclarecem os principais pontos da história da música ocidental, dando ênfase ao efeito antecessor.


1995

01.02.95 – Curso Música de Concerto, ministrado pelo maestro da Orquestra Sinfônica Jovem de Santo André, Flávio Florence (8 aulas ao todo).


20.05.95 – "O Diálogo entre o Trem e a Cidade: O Caso de Santo André" - Palestra da arquiteta Silvia Helena Passarelli, mestre em estruturas ambientais urbanas pela FAU/USP, sobre o tema de sua dissertação de mestrado, apresentada na FAU (Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP), enfocando as relações entre o transporte ferroviário e o desenvolvimento urbano de Santo André, bem como a importância do trem no desenho urbano da cidade, seguido de debate com os presentes.


3.6.95 – Conservação de Bibliotecas - Palestra com a restauradora Mary Angela Biason, sobre cuidados e providências para a melhor maneira de se guardar livros e papéis, apontando as melhores soluções para a sua conservação. Mary Biason é especialista em restauro, com diversos cursos inclusive no exterior (Itália e Portugal).


1996

9.3.96 - Início da Oficina de Poesia "Laboratório da Paixão", coordenada por Dalila Teles Veras, dirigida a todos os interessados em aprimorar o fazer poético, sem limite de idade ou de experiência, com duração de quatro encontros (9 - 16 - 23 e 30 de março).


13.04.96- Início das atividades da Escolinha de Teatro Alpharrabio, com oficinas coordenadas pelo ator e poeta Artur Gomes. As oficinas terão duração de dois meses, que têm por objetivo fornecer à criança de 8 a 12 anos, meios de expressão de seu imaginário, através de diferentes formas de comunicação, estimulando sua percepção para a arte como meio de expressão da cultura e do exercício do fazer teatral. coordenada por Artur Gomes.


20.04.96 – Encontro que dá prosseguimento à Oficina "Laboratório da Paixão", sob o tema Poesia Concreta, com o poeta Zhô Bertholini.


15.06.1996 – Aula aberta/ensaio da Barca dos Navegantes, com o grupo de Escolinha de Teatro Alpharrabio (direção geral de Artur Gomes)


09.09.96 – Reunião de cerca de 50 artistas, intelectuais e produtores culturais, com o candidato a Prefeito Municipal de Santo André pelo PT, Eng. Celso Daniel, sobre seu plano de governo (políticas públicas para a cultura).


1997

27.05.97 – Reunião de cerca de 50 produtores culturais da cidade com o prefeito eleito, Celso Daniel, para debater a política pública da cultura em Santo André.


21.06.97 – Encontro com grupo de escritores de Cotia, do Jornal D´Artes (João Barcellos, Valéria Litivac, entre outros).


23.08.97 – "O Romance-Idéia de Paulo Leminski", com o poeta Tarso M. de Melo. Curso que Tarso prefere denominar "dis/curso e discussão", introduzindo à leitura do livro "Catatau".


04.10.97 - Primeira reunião de Escritores em Movimento, com cerca de 30 escritores da região que pretende promover com discussão permanente referentes ao livro, como produção, divulgação, edição e possíveis parcerias.


25.10.97 - Canudos 100 anos de lutas - Leitura de textos de Os Sertões, de Euclides da Cunha, por diversos poetas (Dalila Teles Veras, Tarso M. de Melo, Wilma Lima, Jurema B. Souza, Zhô Bertholini, Aristides Theodoro, entre outros) e projeção do vídeo "Os Sertões" (TV Cultura) como parte da programação do evento "100 anos de Canudos", uma realização do Colégio Singular e Singular-Anglo Vestibulares, EEPSG´s Dr. Américo Brasiliense, Senador Galeão Carvalhal, CEFAM e Alpharrabio, que durante o mês de outubro discute o tema através de oficinas, palestras, cinema, vídeo, lançamentos de livros e mesas de debates.


01.11.97 – Reunião dos Escritores em Movimento. Lançamento da plaquete "O Uivo da Loba", de Semiramis Correia.


29.11.97 – "Folclore na Literatura" – Palestra com o poeta e crítico literário Aristides Theodoro, abordando aspectos folclóricos e regionais na literatura brasileira.


6.12.97 – "A Música e a Palavra" - A musicista Mara Ines Forato fala de aspectos da criação na música e na poesia, num enfoque musical. O tema foi abordado na sua dissertação de mestrado defendida este ano na Universidade Metodista sob o tema: A Educação Musical: Uma Abordagem Construtivista.


06.12.97 – Reunião dos Escritores em Movimento


1998

07.02.98 – Reunião dos Escritores em Movimento


07.03.98 – Reunião dos Escritores em Movimento


16.03.98 – "Quem sabe Conta". Nesta nova rodada do projeto Quem Sabe Conta, o Prof. Maurício de Carvalho Ramos conversa sobre a recente publicação no Brasil de "A Protogaea" de G. W. Leibniz (1749) - Uma Teoria sobre a Evolução da Terra e a Origem dos Fósseis, do qual é um dos tradutores, ao lado de Nelson Papavero e Dante Martins Teixeira (Editora Plêiade e FAPESP).


04.04.98 – Reunião dos Escritores em Movimento


06.06.98 – Reunião dos Escritores em Movimento


13.06.98 – Homenagem a Adriano Figueirinha, editor do jornal "A Tribuna Popular" em comemoração aos 5 anos do jornal, com lançamento do primeiro número em fac-simile e depoimentos de Colaboradores como Antonio Possidonio Sampaio, José Lazzarini Jr., Zhô Bertholini, Wagner Calmon Ferreira, Valdecirio Teles Veras, Tarso M. de Melo, Fabiano Calixto, Alexandre Takara e Cláudio Feldman. Coordenação geral de Luzia Maninha Teles Veras


04.07.98 – Reunião dos Escritores em Movimento


01.08.98 – Reunião dos Escritores em Movimento


08.08.98 - "1968 - O Ano Em Que Tudo Mudou" - Dentro da programação do evento "1968 – O ano em que tudo mudou", promovido por vários estabelecimentos de ensino, como Singular Anglo, EEPSG Dr. Américo Brasiliense, entre outros, a Livraria Alpharrabio promove o debate "A Literatura Brasileira em 1968", sobre as obras literárias publicadas à época imprescindíveis à sua compreensão histórica daquele período. Os Escritores Roberto Barbosa, Tarso Menezes de Melo e Dalila Teles Veras farão parte da mesa redonda. O poeta e cantor Wagner Calmon Ferreira apresentará uma seleção de músicas de sucesso naquele ano.


15.08.98 – "Centenário de Raul Bopp" - Em parceria com o Centro de Estudos Americanos Fernando Pessoa, a Livraria Alpharrabio promove este encontro para celebrar os 100 anos de nascimento do escritor Raul Bopp. "Cobra Norato", uma rapsódia amazônica que possui uma estrutura épico-dramática, é considerado o necessário complemento do Manifesto Antropófago e sua obra mais importante. Falam de "Cobra Norato" os escritores Irineu Volpato e Aristides Theodoro e Dalila Teles Veras faz uma leitura de trechos desse poema.


05.09.98 – Reunião Escritores em Movimento


03.10.98 – Reunião Escritores em Movimento


07.11.98 – Reunião Escritores em Movimento


14.11.98 – "A Necessidade da Filosofia no Momento Atual" – Palestra com a Profa. Rosio Aparício Hernandes


05.12.98 – Reunião Escritores em Movimento


1999

16.01.99 – Reunião Escritores em Movimento


06.02.99 – Reunião Escritores em Movimento


06.03.99 – Reunião Escritores em Movimento


04.04.99 – Reunião Escritores em Movimento


08.5.99 – ""A Cidade Pelo Olhar Criador" – Debate com Antonio Possidonio Sampaio – escritor, Davilson Assis Brasil – violonista e compositor e Fernando Ferreira – fotógrafo. Mediação de Dalila Teles Veras. A seguir show de lançamento do CD "America do Sol", de Davilson Assis Brasil


15.5.99 - Workshop - Encontro com o artista plástico José Urrutia Roba


29.5.99 – "Cultura do Trabalho – comunicação para a cidadania" – Debate sobre o livro homônimo, com os convidados: Dilma de Melo Silva – profª. ECA USP, Alexandre Polesi – Diretor do Diário do Grande ABC, Vicente Paulo (Vicentinho) da Silva, do Sindicato do Metalúrgicos do ABC, Alexandre Takara (da UMESP), Claudinei Rufini, da Fundação Pró-Memória. Mediação: Dalila Teles Veras e a presença do autor do livro Luiz Roberto Alves.


05.06.99 – Reunião Escritores em Movimento


12.6.99 – Workshop - Encontro com o artista plástico Rubens Pontes


03.07.99 – Reunião Escritores em Movimento


03.07.99 – Workshop - Encontro com o artista plástico Tony Gonzagto


24.07.99 - "São Caetano do Sul: Culturas’, debate com Milton Andrade (ator, ex-diretor da Fundarte), Maria Lúcia Freire de Paula (gerente Adjunta do SESC São Caetano) e Carlinhos Lira (dramaturgo e ator). Mediador: Antonio Possidonio Sampaio.


31.07.99 – Workshop - Encontro com a artista plástica Tina Salgado


07.08.99 – Reunião Escritores em Movimento


21.08.99 - "Aspectos da expressão musical em Mauá" – debate com Silvia Ahlers – diretora do Museu e Casa de Cultura Barão de Mauá, João Aletto Filho – maestro, da Orquestra de Violeiros de Mauá e Nélia Silva – atriz, do Grupo Trovadores de Mauá. Mediação: Dalila Teles Veras

A seguir ao debate, um momento de descontração com o show "Caipira Sim Senhor", cantorias, causos e poemas caipiras, com João de Deus, Oswaldo, Joelson na viola e acompanhantes, todos da Orquestra de Violeiros de Mauá.


05.09.99 – Reunião Escritores em Movimento


11.09.99 – Workswhop - Encontro com o artista plástico Edmilson de Morais


18.09.99 - Diadema com a Palavra – debate com a participação: Marta de Betania Juliano (Diretora de Cultura de Diadema) Ivonice Satie (Cia. de Danças de Diadema), Eliana Marques (Bibliotecária) Paulo Alvarenga (Fotógrafo), Luiz Nunes (Ator). Mediação: Dalila Teles Veras


02.10.99 - Reunião Escritores em Movimento


09.10.99 – Workshop - Encontro com o artista Antonio Angelo Orlando e o poeta Paulo Franco, seguido de performance teatral do Grupo Água Viva


16.10.99: "Terras de Jeribatiba: A Cultura Revelada" – Debate com Gisela Leonor Saar (advogada e historiadora), Antonio Angelo Orlando (professor, artista plástico e poeta), Paulo Franco (professor, poeta), José Almeida Freire (poeta), José Soares (músico), Assis Santos (ator e diretor teatral). Mediação: Dalila Teles Veras


06.11.99 – Reunião Escritores em Movimento


06.11.1999 – "A Cultura em Ribeirão Pires" - debate com Luís Aberto de Abreu, dramaturgo, Ivan Russeff, diretor de Cultura de Ribeirão Pires, Roberto Lima, ator, e Mauro Rego Viana, músico.

- Apresentação musical do grupo Oficina de Vozes


20.11.99 – Encontro com a artista Mércia Barusso – Workshop - Apresentação de recital musical com o grupo Ihu, de Ribeirão Pires.


04.12.99 – Reunião Escritores em Movimento


2000

05.02.2000 – Reunião Escritores em Movimento


04.03.2000 – Reunião Escritores em Movimento


01.04.2000 – Reunião Escritores em Movimento


06.05.2000 – Reunião Escritores em Movimento


20.5.2000 – "O Imaginário Cultural na Região do Grande ABC neste final de século – Uma Introdução", palestra com Alexandre Takara, professor da Antropologia Cultural da UMESP - Universidade Metodista de São Paulo

Esta palestra é introdutória ao debate sobre o Imaginário Cultural regional, eixo temático das atividades do ano de 2000.


17.6.2000 – "Um Olhar sobre o ABC e seu Imaginário", debate em torno dos temas propostos pelo livro "As artes do Ofício – um olhar sobre o ABC", de Dalila Teles Veras, com Alexandre Polesi (jornalista), Luís Alberto de Abreu (dramaturgo), Alexandre Polesi (professor) e Rosana Chrispim (poeta, jornalista).


01.07.2000 – Reunião Escritores em Movimento


01.7.2000 – "O Imaginário do Grande ABC em Forma de Diários". Escritores, poetas, artistas e jornalistas registraram a região durante todo o ano de 1999 , através de diários. Entre eles, Ademir Medici, Antonio Possidonio Sampaio, Dalila Teles Veras, Luís Alberto de Abreu, Irineu Volpato, Alexandre Takara, Aristides Theodoro, Marília Magalhães Pedrosa, Valdecirio Teles Veras e Gilberto Tadeu de Lima. A idéia surgiu do escritor Antonio Possidonio Sampaio, autor de vários livros sobre a região, entre eles, ABC Cotidiano, um cotidiário abrangendo o dia-a-dia do ano de 1992, em que o autor registrou os principais acontecimentos culturais, políticos e sociais ocorridos em Santo André e em outras cidades da região. Esses autores, presentes ao debate, falam do inédito projeto que, inclusive, tem continuidade, por alguns, em 2000.


22.07.2000 – "Quem Está Escrevendo o Futuro?" - Discussão sobre a coletânea de textos "Quem está escrevendo o Futuro? – 25 textos para o Século XXI, que reúne, entre outros, os nomes de José Ramos Horta (Prêmio Nobel da Paz 1996) Gilberto de Mello Kujawski (filósofo e ensaísta do jornal Estado de São Paulo), Frei Betto (frade dominicano e escritor), Henry I. Sobel (Rabino e presidente da Congregação Israelita de São Paulo), Leonardo Boff (teólogo, escritor e prof. da UEFJ), Luiz Gushiken (Sindicalista e ex-deputado federal), Moacyr Scliar (médico e escritor) e Vicente Paulo da Silva (Vicentinho, Presidente da CUT). Esta obra busca trazer reflexões de pensadores da mais variada gama de ofícios, que tiveram como fio condutor as eloqüentes reflexões sobre o século XX elaboradas pela comunidade Internacional Baháí, apropriadamente intituladas "Quem está escrevendo o futuro? – reflexões sobre o século XX", texto que inspirou a feitura do livro que estará em discussão.


05.08.2000 – Reunião Escritores em Movimento


04.11.2000 – Reunião Escritores em Movimento


02.12.2000 – Reunião Escritores em Movimento


2001

28.01.2001 – Reunião do novo Secretário de Cultura de Santo André, Acylino Bellisomi, e sua equipe (Alexandre Takara, secretário adjunto, Marta de Betania Juliano, diretora, Eduardo Gonçalves, assessor e Marcos Azevedo, coordenador da Casa da Palavra), com um grupo de cerca de 40 produtores culturais, frequentadores da livraria, para debater políticas públicas da cultura para a cidade.


03.03.2001 – Reunião Escritores em Movimento


07.04.2001 – Reunião Escritores em Movimento


02.06.2001 – Reunião Escritores em Movimento


07.07.2001 – Reunião Escritores em Movimento.


04.08.01 – Reunião mensal dos Escritores em Movimento.


01.09.01 – Reunião Escritores em Movimento.


03.11.01 – Reunião mensal Escritores em Movimento


10.11.01 – Reunião com o Secretário de Cultura de Santo André Acylino Bellisomi e sua equipe sobre políticas públicas para a literatura e o livro


01.12.01 – Reunião mensal dos Escritores em Movimento


2002

05.01.02 – Reunião mensal dos Escritores em Movimento


02.02.02 – Reunião mensal dos Escritores em Movimento


02.03.02 – Reunião mensal dos Escritores em Movimento.


31.08.02 - CONVERSA DE LIVRARIA  

Conversa de Livraria com o professor e escritor Roberto Gonçalves Juliano que falará sobre o seu livro Honra e Paixão – A verdadeira história de um primo chamado Basílio, uma leitura crítica do romance O Primo Basílio, de Eça de Queirós, mais um lançamento da Alpharrabio Edições. Obra escrita numa linguagem acessível mas não facilitadora, dirigida ao público estudantil e também a todos os leitores interessados em clássicos da literatura brasileira e portuguesa; contextualiza o romance e o seu autor no seu período histórico, analisa os aspectos de estilo e linguagem e destaca, no capítulo “Momentos”, passagens ricas e deliciosas do romance. Professor de Literatura Brasileira e Portuguesa, doutorando em História Social pela FFLCH da USP, Roberto Juliano mais do que “traduzir”, “destrinchar” a intricada trama para o leitor, transmite em seu livro, sobretudo, a paixão de ler. Um livro para quem já leu e gostou d´O Primo Basílio e também para aqueles que certamente o lerão após a leitura deste.


14.09.02 - CONVERSA DE LIVRARIA

 Conversa de Livraria – Eduardo Sterzi e Tarso de Melo, editores da revista Cacto, lançada recentemente. Em seu primeiro número, encontram-se inéditos de alguns dos mais respeitados poetas brasileiros da atualidade: Carlito Azevedo, Júlio Castañon Guimarães, Fernando Paixão, Frederico Barbosa, Sérgio Alcides, Fabio Weintraub, Fabrício Carpinejar, entre outros. Também têm espaço garantido autores novos e promissores como André Dick, Leandro Sarmatz, Pádua Fernandes, Fabiano Calixto, Kleber Mantovani, além dos próprios editores.  

pelo corpo – Donizete Galvão e Ronald Polito

A Alpharrabio Edições, através do recém-lançado selo “Coleção Cacto”, acaba de dar à luz, em edição fora de mercado, um pequeno grande livro de poemas chamado Pelo corpo, que em suas 40 páginas reúne ao redor da temática do corpo dois dos mais importantes jovens poetas brasileiros, Donizete Galvão e Ronald Polito. Neste novo livro, Galvão e Polito mesclam suas vozes num profundo hino ao corpo, resultando numa obra de rara beleza.


21.09.02 - CONVERSA DE LIVRARIA  

Conversa de Livraria – Filadelfo de Souza autografa Pena de Talião, seu novo livro de contos (Alpharrabio Edições, 2002).

Depois de um longo período sem reunir sua produção em livro, o autor do prestigiado Cubano Vermelho (SP: Soma, 1985) volta às estantes com sua prosa atraente, como uma boa conversa...


28.09.02 - CONVERSA DE LIVRARIA

conversa de livraria – Mariano do Amaral fala da proposta de seu trabalho  Os Sertões: Grafismo e Caatinga, nascido da sedução pela obra de Euclides da Cunha. A caatinga, para o artista Mariano, nascido em Pernambuco e residente há décadas no ABC, é “puro grafismo”.


05.10.02 - CONVERSA DE CRIANÇA

Esta versão do projeto Conversa de Livraria é especialmente dedicada à criança, com o lançamento de uma nova coleção do selo Alpharrabio: Idéia de Criança, criada para crianças com idéias e adultos que preservam a capacidade do encantamento. O título que inaugura a coleção é “Pipopo Pipocadinhas” com poemas de Wagner Calmon e desenhos de Constança Lucas.  Wagner Calmon é poeta, cronista e autor de histórias para a infância; publicou, entre outros, “Histórias de Bichos”, “Pensando Poesia” e “Porta sem Trinco Baú sem Tranca”. É também músico, maestro e compositor, com mais de duas centenas de músicas. Constança Lucas, artista plástica portuguesa que atualmente vive e trabalha em São Paulo, tem participado em várias exposições coletivas em diversos países da Europa, e realizou exposições individuais em Portugal e no Brasil. Desenvolve o seu trabalho em pintura, desenho, gravura, aquarela e infografia. Seu trabalho pode ser apreciado no site  www.constancalucas.dialdata.com.br

Na ocasião, haverá brincadeiras e farta distribuição de pipoca.


19.10.02 - CONVERSA DE LIVRARIA  

Conversa na Livraria com José Roberto Espíndola Xavier, que autografa seu livro de poemas “Meu Século”

O autor, nascido em Casa Branca, estado de São Paulo, é médico clínico e cirurgião do sistema digestório, residente há 27 anos em São Caetano do Sul e mostra, neste seu primeiro livro, uma faceta pouco conhecida: a  de poeta lírico, que traz o aval (na apresentação do livro) de Milton Andrade, Eva Bueno Marques e Claudino de Lucca. O livro (Casa Paulistana de Comunicação, 2002), de sofisticado tratamento gráfico, é fartamente ilustrado com fotos de Neusa Schilaro Scaléa e do acervo da própria editora.


22.10.02 - LANÇAMENTO DO LIVRO

 “As Raízes do Fenômeno Chiapas – O já basta da resistência Zapatista”, de Alejandro Buenrostro y Arellano. Quando escreveu o livro, o autor estava profundamente comprometido com os povos indígenas do Estado de Chiapas, México, motivado pelas idéias do Concílio Vaticano II, que originou, no Terceiro Mundo e em especial na América Latina, o movimento Teologia da Libertação. Conviveu durante 15 anos com os tzeltales, um processo considerado por ele como de assimilação e diálogo com a cultura maya. Cursou o mestrado em Sociologia na Universidade Iberoamericana – UIA, na cidade do México e na PUC – SP.  Em 2002, lançou, com prof. Ariovaldo Umbelino de Oliveira, da Faculdade de Geografia da USP, o livro Chiapas: construindo a esperança, publicado pela editora Paz e Terra, reunindo artigos de importantes intelectuais.  


26.10.02 - CONVERSA DE LIVRARIA

 Conversa de Livraria com Alexandre Takara: “Contribuição do Movimento Hip-Hop para a educação emancipadora e combate à violência”, tema de sua dissertação de mestrado  recentemente defendida na UMESP - Universidade Metodista de São Paulo. Alexandre Takara é professor na UMESP, cronista com intensa colaboração na imprensa local e publicou pela Alpharrabio Edições, em 2001, o livro “Além da Prosaica Realidade”.  Atualmente ocupa o cargo de Secretário Adjunto de Cultura do município de Santo André.


06.11.02 - AUTÓGRAFOS

Silvia Henrique Carrasqueira autografa seu livro “Saudade de Amar” (Ed. Tradição Oral, 2002), uma reunião de poemas elaborados ao longo de 63 anos.

“Silvia Carrasqueira, menina nascida e criada em Paranapiacaba, a Vila Inglesa de Santo André, carrega, em seu versos, um sentimento universal, que transcende ao íntimo, ao confessional”, diz o jornalista José Marqueiz no prefácio.  


09.11.02 - CONVERSA DE LIVRARIA

Conversa de livraria especial com o cartunista Gilmar que autografará seus livros: Ócios do Oficio, coletânea de tiras publicadas no Diário de São Paulo, Diadema Jornal e Vida Econômica de Portugal, trata basicamente da relação tempestuosa entre patrão e empregado num tom bem humorado;  2001, Uma Odisséia no Humor, reunião de 21 cartunistas brasileiros e um argentino; em que cada cartunista traça sua visão do que se espera do terceiro milênio e Humor pela Paz desta vez , 29  cartunistas reunidos para revelar com bom humor todos os lados da busca pela paz com charges e cartuns irreverentes e mordazes. Gilmar Barbosa já foi premiado nos principais salões de humor do país. Participa do projeto de livros cooperados com vários cartunistas brasileiros. Atualmente publica a tira ÓCIOS DO OFÍCIO na página sindical do Diário de São Paulo, jornal Vida Econômica de Portugal, Diadema Jornal, Jornal Profissional & Negócios, tiras na revista da Editora Abril, Você SA e charges no O Pasquim 21.


11.11.02 -  

ABC DO BRASIL

Registros da caminhada operária (debate e exposição)

A escolha do ex-metalúrgico Luiz Inácio Lula da Silva para presidente da República despertou novamente o interesse da imprensa pela região, inclusive por jornais e televisões estrangeiros.

Proclamado o resultado das urnas, a busca de informações se intensificou, até mesmo em botequins como o Bar da Rosa e o Restaurante do Gijo, que Lula frequentava.

A busca de informações continua, tudo se querendo saber a respeito do ex-metalúrgico que logrou a se eleger presidente da República.

Apesar de a região dispor de centro de documentação da história regional, de museus e outros acervos, ignorou-se a existência dos pesquisadores, certamente por falta de divulgação.

A Livraria Alpharrabio que desde 1995 mantém em suas dependências o ABCs – Centro Alpharrabio de Referência e Memória, um acervo aberto à comunidade com livros e documentação sobre a região do Grande ABC, inclusive bibliografia sobre o presidente eleito, promoverá no próximo dia 11 de novembro, às 18,30h, uma exposição de livros, fotos e documentos sobre Lula e sua trajetória sindical e política, além de outros livros e documentos sobre  a história do trabalho na região.

Na ocasião, nomes ligados à memória regional e essa trajetória debaterão o assunto. O jornalista Ademir Medici, que há 15 anos mantém uma coluna no Diário do Grande ABC sobre memória, que publicou em co-autoria com Suely Pinheiro, o livro “1° de Maio e os principais momentos da luta sindical em São Bernardo: 1902-1990”, Luis Flávio Rainho, professor aposentado da Universidade Federal de Juiz de Fora e o ex-metalúrgico Osvaldo B. Vargas, co-autores do livro As Lutas Operárias e Sindicais dos Metalúrgicos em SBC; Antonio Possidonio Sampaio, autor de vários livros sobre os metalúrgicos da região, destacando-se Lula e a Greve dos Peões, sobre a greve de 1979 dos Metalúrgicos do ABC.

Farão parte da exposição mais de três dezenas de títulos do acervo e, entre os documentos da exposição, figura a sentença da 2a. Auditoria Militar, condenando Lula e outros diretores do Sindicato de S.Bernardo e Santo André a penas variadas, inúmeras pastas da hemeroteca do acervo sobre o movimento operário, além de várias publicações da imprensa alternativa da época.

 

Serviço:

“ABC DO BRASIL - Registros da caminhada operária” (debate e exposição)

Data: 11.11.02 - Horário da abertura, seguida do debate: 18,30h.

Visitação da exposição: de 2a. a sábado, das 10h às 19h, até 29.11.02

 

Exposição

“ABC do Brasil – Registros da caminhada operária”

Idealização: Dalila Teles Veras - Painéis (arte):  Isabela A. T. Veras

Quadros: Vado do Cachimbo - Fotos: Fernando Ferreira

Execução: Equipe Alpharrabio/Fabricando Idéias - (Luzia Maninha - seleção de textos; Damara Bianconi e Isabela A. T.Veras)  


ABC DO BRASIL Registros da caminhada operária

 A idéia da exposição e desta mesa de debates, deu-se logo após a  escolha do ex-metalúrgico Luiz Inácio Lula da Silva para presidente da República e do interesse despertado pela região por parte de toda a impressa nacional, inclusive por televisões e jornais estrangeiros.

Para nós, bem como para várias das pessoas aqui presentes, que sempre nos preocupamos com a preservação do patrimônio histórico e cultural da região, pesquisando, preservando e, sobretudo, alertando e cobrando permanentemente das instituições locais, medidas visando a intensificação de políticas públicas que contemplem de maneira satisfatória a preservação do nosso patrimônio, esse fato não só veio reforçar essas convicções, como também refletir cada vez mais sobre a riqueza de nossa história local, bem como a sua importância dentro do cenário nacional, muito em especial neste momento histórico de profundas transformações políticas e sociais.

Apesar de a região dispor de centros de documentação da história, de museus e de outros acervos, a importância da história do trabalho, marca poderosa de nossa região, ainda não foi devidamente valorizada por essas instituições, que, por sua vez, e certamente por falhas de divulgação, também são muito pouco conhecidas pela comunidade local, apesar de alguns meritórios esforços isolados de torná-las mais conhecidas e atuantes.

A Livraria Alpharrabio que desde 1995 mantém em suas dependências o ABCs – Núcleo Alpharrabio de Referência e Memória, um acervo aberto à comunidade para pesquisas, com algumas centenas de livros e documentação sobre a região do Grande ABC, inclusive sobre  a história do trabalho na região e bibliografia sobre o presidente eleito, além de uma boa hemeroteca com notícias sobre sua trajetória sindical e política, entre outros muitos livros e recortes sobre as lutas trabalhistas regionais achou por bem promover este evento com a finalidade de chamar a atenção para uma profunda discussão a respeito do problema da preservação dessa memória.

Fazem parte da exposição que hoje inauguramos, mais de três dezenas de livros do acervo do Núcleo Alpharrabio de Referência e Memória, figurando, inclusive, a sentença da 2a. Auditoria Militar, condenando Lula e outros diretores do Sindicato de S.Bernardo e Santo André a penas variadas, dentre as inúmeras pastas da hemeroteca sobre o movimento operário, além de várias publicações da imprensa alternativa da época que poderão ser consultadas pelos visitantes.

O objetivo deste evento é justamente o de chamar a atenção para a importância da preservação do nosso patrimônio histórico, arquitetônico e cultural, muito em especial para a memória da história do trabalho, bem como alertar, uma vez mais, as administrações públicas das 7 cidades, sobre a importância desse assunto, incluindo a história e a literatura locais nos currículos escolares e dando condições, através de políticas públicas adequadas e transparentes, para que os serviços dessa área sejam, além de cumprirem sua missão de preservar, mais atuantes e se transformem em verdadeiros pólos de discussão e difusão de idéias.

Além de toda uma simbologia em torno da eleição de um ex-operário metalúrgico da região para ocupar a presidência da República, há exatos 3 anos, exatamente no dia 11.11.99, numa sincronicidade surpreendente, Luiz Inácio Lula da Silva comparecia ao Alpharrabio para prestigiar o lançamento do livro Em Busca dos Companheiros, de Antonio Possidonio Sampaio, advogado e escritor que, por sempre acreditar na vitória dessa trajetória, preocupou-se desde o seu início em registrá-la literariamente.

Convidamos para debater esse assunto, nomes ligados à memória regional e essa trajetória operária, O jornalista Ademir Medici, que há 15 anos mantém uma coluna no Diário do Grande ABC sobre memória, que publicou em co-autoria com Suely Pinheiro, o livro “1° de Maio e os principais momentos da luta sindical em São Bernardo: 1902-1990”, mas que acaba de nos comunicar que está impossibilitado de comparecer, Luis Flávio Rainho, professor aposentado da Universidade Federal de Juiz de Fora e o ex-metalúrgico Osvaldo B. Vargas, co-autores do livro As Lutas Operárias e Sindicais dos Metalúrgicos em SBC; Antonio Possidonio Sampaio, autor de vários livros sobre os metalúrgicos da região, destacando-se Lula e a Greve dos Peões, sobre a greve de 1979 dos Metalúrgicos do ABC, a Capital do Automóvel e em Busca dos Companheiros.

Texto lido por Dalila Teles Veras na abertura do debate ABC doBrasil – Registros daCaminhada Operária, no dia 11.11.02, no auditório da AlpharrabioLivraria  


CARTA ALPHARRABIO

 A partir de 1978, ainda sob o regime da ditadura militar,  na região mais industrializada do país – o ABC paulista – onde as contradições entre o capital e trabalho apareceriam de forma mais explícita, os trabalhadores ressurgiram no cenário nacional com manifestações e reivindicações próprias que iriam repercutir em toda a vida da nação.  

Os metalúrgicos do ABC afirmaram-se, veementemente, no cenário político brasileiro, como expressão do novo e como exemplo de participação decidida dos trabalhadores empenhados na construção de sua própria História. Hoje, nesse inicio de século, o movimento sindical conquistou espaço e respeitabilidade, como instituição da sociedade civil, jamais visto anteriormente em toda a história do país, culminando com a eleição de sua principal liderança, Luiz Inácio Lula da Silva, Presidente da República Federativa do Brasil.  

Investigar, preservar e socializar a memória dos trabalhadores metalúrgicos do ABC paulista, como se representam e são representados, procedendo simultaneamente à reflexão teórica e metodológica dos elementos que os diversos códigos fornecem, como o verbal, o escrito, o iconográfico, e outros, e ao próprio real, constitui um desafio que diz respeito a própria preservação do patrimônio histórico, arquitetônico e cultural da região, muito em especial para a memória da história do trabalho. Alertar,  uma vez mais, as administrações publicas das 7 cidades do ABC,  sobre a importância desse assunto, incluindo a história e a literatura locais nos currículos escolares e dando condições, através de políticas públicas adequadas e transparentes, para que os serviços dessa área sejam, além de cumprirem sua missão de preservar, mais atuantes e se transformem em verdadeiros pólos de discussão e difusão de idéias. 

Para aqueles que sempre se preocuparam  com o patrimônio histórico e cultural da região, pesquisando, preservando e, sobretudo, alertando e cobrando permanentemente  das instituições locais, medidas visando a intensificação de políticas públicas que cuidem  de maneira satisfatória  a preservação do patrimônio, viram com satisfação que a eleição de LULA Presidente, despertou extraordinário interesse pela região por parte de toda a imprensa e televisões nacionais e estrangeiros, além de inúmeros estudiosos e pesquisadores.  

Apesar de a região dispor de centros de documentação da história, de museus e de outros acervos,  a história do trabalho, marca poderosa desta região, ainda não foi devidamente valorizada por essas instituições,  que, por sua vez, e certamente por falhas de divulgação, também são muito pouco conhecidas pela comunidade  apesar de alguns meritórios esforços isolados de torná-las mais conhecidas e atuantes, razão pela qual as pessoas reunidas na Alpharrabio Livraria e Editora, em Santo André, no dia 11 de novembro de 2002, após ouvirem exposições de especialistas sobre os “Registros da Caminhada Operária”, e procederem ao subseqüente debate,   decidiram desencadear um movimento no sentido de recuperar e preservar a memória do trabalho na região do grande ABC paulista, propondo a união de todos os esforços públicos e privados para a consecução desse objetivo.

Santo André, 11 de novembro de 2002

Alpharrabio Livraria e Editora

 Assinaram o livro de presença da reunião:

 Antonio Possidonio Sampaio, Luiz Flávio Rainho, Dalila Teles Veras, Hildebrando Pafundi, Anna Beatriz H. C. Zanei, Osmar Zanei, Silvia Maria H.C. Zanei, Tarso M. de Melo, José Duda Costa, Cecília Auxiliadora B. Camargo, Edson Bueno de Camargo, Filadelfo B. de Souza, José Carlos de Souza, Philadelpho Bráz, Silva Helena Carrasqueira, Fernando de A. Galuzzi, Daniel de Castro, Patricia Augusta Corrêa, Isabela A.T.Veras, Carolina A.T.Veras, Valdecírio Teles Veras, Marcelo F. de Toledo, Antonio Assunção da Cruz, Mario Galuzzi, Angêla Maria de Alvarenga, Elesbão Galuzzi, Vado do Cahimbo, Luzia Teles Veras, Arturo Peduzzi, Alexandre Takara, Adão Francisco Coelho, Maria Lúcia J. Barbosa, Sérgio Canova, Wilma Lima e Júlio M. S. Filho


23.11.03 - CONVERSA DE LIVRARIA

Projeto Espaço-videoclube Diálogos Filosóficos.

Numa parceria com o recém-fundado Instituto PsicoEthos (espaço de inserção na práxis da fenomelogia existencial), sediado em Santo André, o Alpharrabio promove o debate sobre o tema: Encontros e Desencontros nas Relações Afetivas – Módulo II

Palestrantes: Profa Ms. Danuta Dawidowicz Pokladek – mestre em Psicologia da Saúde – presidente do Instituto PsicoEthos, membro do FENPEC (UMESP) e Prof. Dr. Rui Josgrilberg – coordenador do FENPEC – professor nos cursos de Filosofia, Teologia e de Pós-graduação em Ciências da Religião da UMESP – Filósofo, doutor em Ciências da Religião pela Universidade de Strasbourg.


30.11.03 - CONVERSA DE LIVRARIA  

Palestra com o prof. José de Souza Martins, seguida de autógrafos.

O prof. José de Souza Martins, fala de seu último livro: A Sociedade Vista do Abismo - Novos estudos sobre exclusão, pobreza e classes sociais. (Editora Vozes, 232 pgs.).  Esse livro completa uma trilogia constituída também pelos livros O Poder do Atraso (Ensaios de sociologia da história lenta) [Hucitec] e Reforma Agrária: o Impossível Diálogo [Edusp]. O autor situa a sua perspectiva de análise nas ásperas irregularidades do tecido social e indica nelas a dimensão cognitiva e função metodológica para decifrar e explicar sociologicamente os enigmas de uma sociedade de extremos.

José de Souza Martins é sociólogo, licenciado em ciências sociais pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras da USP, onde fez o mestrado e o doutorado em sociologia. Professor associado junto ao Departamento de Sociologia da USP, foi Visiting Scholar do Center of Latin American Studies da Universidade de Cambridge, foi eleito fellow de Trinity Hall e titular da Cátedra Simon Bolivar da mesma Universidade. Em 1996 foi nomeado membro, pelas Américas, da Comissão de Curadores do Fundo Voluntário da ONU sobre Formas Contemporâneas  de Escravidão. Entre outras obras, publicou: SCS em IV Séculos de História (1957); Conde Matarazzo: O Empresário e a Empresa (1967); A Imigração e a Crise do Brasil Agrário (1973); Capitalismo e Tradicionalismo (1975); Sobre o Modo Capitalista de Pensar (1978); O Cativeiro da Terra (1979); Expropriação e Violência (1980); Os Camponeses e a Política no Brasil (1981); Militarização da Questão Agrária no Brasil (1984); Não Há Terras para Plantar neste Verão (1986);  Reforma Agrária e os Limites da Democracia na Nova República (1986); Caminhando no Chão da Noite (1989); Subúrbio (1992); A Chegada do Estranho (1993);  Exclusão Social e Nova Desigualdade (1997); Fronteira (1997); Diário de Fim de Século (1998)  


2003

22.02.03 - CONVERSA DE LIVRARIA

 

CORES, FORMA, LUZ, MOVIMENTO: A POESIA DE CESÁRIO VERDE

Jorge Luiz Antonio

“Conversa de Livraria” com o professor Jorge Luiz Antonio, que acaba de publicar pela Musa Editora  e FAPESP o livro “Cores, Forma, Luz, Movimento: A poesia de Cesário Verde”. A obra traz um texto de orelha de Irene Machado, prefácio de E. M. de Melo e Castro, capa de Daniel Barone e Musa Editora a partir de infopoesia do autor, 300 páginas, com ilustrações


15.03.03 - CONVERSA DE LIVRARIA

O escritor Rodrigo Petronio, fala de seu último livro: Transversal do Tempo 

Transversal do Tempo (Recife: Fundação de Cultura da Cidade de Recife, dezembro de 2002) - Prêmio Jordão Emerenciano, de ensaio, da Prefeitura de Recife), dez ensaios sobre literatura, escritos por poeta e contista, dirigidos ao público não acadêmico. Conforme o prefaciador, este livro não cai no despropósito da maioria da crítica de infernizar o leitor com tiques acadêmicos ou jornalísticos: o tom é de uma conversa inteligente. Entre os autores estudados, estão Lucrécio, Jorge Manrique, Montaigne, Luis de Góngora, Vico, Fernando Pessoa, Marcel Proust, Pedro Nava, Francis Ponge e Ezra Pound. 


26.04.03 - CONVERSA DE LIVRARIA

Conversa de Livraria com Eduardo Sterzi e Tarso de Melo, editores da revista Cacto.

 Cacto nº 2

 Poesia brasileira

Age de Carvalho, Duda Machado, Donizete Galvão, Fabio Weintraub, Glauco Mattoso, Cláudio Nunes de Morais,  Maria Esther Maciel, Ronald Polito, Edivaldo Teixeira, Leandro Sarmatz, Micheliny Verunschk, Júlio César de Abreu e Silva, André Vallias, Ricardo Rizzo, Jean de Oliveira Ferreira, Kleber Mantovani, Prisca Agustoni, Danilo Monteiro, Veronica Stigger e Eduardo Sterzi

 

Poesia traduzida

Paul Valéry, por Cláudio Nunes de Morais - Rose Ausländer, por Irene Aron

Ingeborg Bachmann, por Vera Lins e Friedrich Frosch

Virgilio Piñera, por Pádua Fernandes - Jorie Graham, por Arthur Nestrovski

Joan Navarro, por Eduardo Sterzi - Marcel Proust, por Carlos Felipe Moisés

 

Documento

Tradução de uma entrevista com Stéphane Mallarmé

 

Ensaios de

Benedito Nunes, Ronald Polito, Vera Lins e Tarso de Melo

 

Dossiê Poesia Argentina Contemporânea

(organizado por Aníbal Cristobo)

Patricio Grinberg, Carolina Jobbágy, Hernán La Greca, Ximena May e Santiago Pintabona

 

Entrevistas

Age de Carvalho e Carolina Jobbágy


Índice | Livraria Editora Autores | Mapa do Site | Atividades Culturais