Volta ao índice inicial

 

PROGRAMAÇÃO - 22 anos

FEVEREIRO 2014

 

22 de fevereiro  -  sábado - 11h
confraternização pelos 22 anos

24 de fevereiro  -  2ª feira - 19h
fórum permanente de debates culturais do grande abc

março 2013

 

8 de março - sábado - 11h
conversa de livraria - editor da revista mortal

21 de março - 6ª feira - 19h
lançamento do livro pedro

27 e 28   -  5ª e 6ª - 20h
teatro - história de rês e marruás

31 de março  -  2ª feira - 19h 
fórum permanente de debates culturais do grande abc

31 de março  -  2ª feira - 19h 
exibição do filme a testemunha

FEVEREIRO

22 de fevereiro (sábado) 11h 

 

Instalação composta por centenas de fotos celebra os 22 anos da Livraria Alpharrabio:

Trouxeste a chave? Os Alphas no Alpha - Ano 22

Uma instalação composta por centenas de chaveiros com fotos que retratam pessoas e acontecimentos no Alpharrabio ao longo dos 22 anos de sua existência, marca a festa de aniversário da Livraria. Luzia Maninha Teles Veras, socióloga de formação e uma das gestoras culturais da casa de cultura andreense, vem registrando em imagens todas as atividades da livraria desde sua inauguração, em 21 de fevereiro de 1992.

Do seu impressionante acervo de milhares de fotos, a princípio analógicas e, a partir de um determinado período, digitais, foram selecionadas cerca de 500 imagens para a instalação, que dão bem uma ideia da atmosfera cultural e diversidade das atividades, que vão do debate de ideias a apresentações musicais, passando por lançamentos de livros, exposições de arte, espetáculos teatrais, cursos, workshops, oficinas e uma infinidade de encontros informais entre pessoas que ali vão procurar interlocutores. Gente daqui, gente dali, gente de mais além que se exprimiu através da arte e da sua humanidade e hoje constitui um história singular.

Ao final da comemoração, cada um dos presentes, poderá procurar o chaveiro com a "sua imagem"  e a de "sua apresentação" e levá-lo como lembrança. 

O muro externo da livraria foi inteiramente recoberto com "lambe-lambes" dessas mesmas fotos, formando um painel de rara beleza.

A calçada em frente ao número 151 da rua Dr. Eduardo Monteiro, também recebeu intervenções alusivas à proposta da instalação artística.

 

 


 

A Livraria Alpharrabio faz 22 anos

Venha comemorar nossos 22 anos, continuamos como sempre nos propusemos ser: um lugar de encontro, de trocas, de debate de ideias e inserção comunitária. Uma trincheira, ainda que um tanto quanto brancaleônica, de resistência à mesmice, à massificação, a tudo quanto é mega e sabe a isopor, à ditadura do gosto acéfalo e obediente, aos ditames cruéis da lógica do mercado e da economia predadora. Seguiremos na contramão. Nanicos, quase invisíveis, mas íntegros, acreditando na possibilidade de reunir “material para uma sociedade” (Nietzsche citado por T.J.Clark), através de ações que visem a qualificação do debate (literário, artístico, cultural), da cultura política e da política da cultura

 

Vamos comemorar?

 

24 de fevereiro (2ª  feira) 19h 

 

Reunião do Fórum Permanente de Debates Culturais do Grande ABC, O Fórum é composto por um grupo de pessoas interessadas em criar um processo participativo e crítico das políticas públicas da cultura e da ação cultural na região do Grande ABC, bem como integrar ações regionais. Esse grupo vem se reunindo nas dependências da Livraria Alpharrabio, desde novembro de 2007.

 

 


 

8 de março (sábado)  11h 

 

Conversa da Livraria com Jairo Costa,
Editor da Revista Mortal

 

A revista MORTAL é uma publicação independente, sem fins lucrativos, produzida de forma coletiva que se propõe a debater arte e cultura nas suas mais diferenciadas expressões.

Teatro, Literatura, Música, Cinema, Artes plásticas, Poesia, Dança, Fotografia, Cinema, HQ estão em sua pauta.

MORTAL também se destina a promover o debate político de forma apartidária, visando ampliar o foco das discussões sobre nossa sociedade. Uma das principais características da revista é fornecer espaço em suas páginas para produtores culturais e artistas que não encontram em outras publicações lugar para expor suas ideias e trabalhos de forma livre.

Em suas páginas, a revista MORTAL já publicou o trabalho de escritores, ilustradores, hackers, músicos, poetas, fotógrafos, filósofos, cineastas, antropó¬logos e toda uma gama de pensadores independentes como Mário Bortolotto (dramaturgo), Allan Sieber (cartunista), tibor Moricz (Escritor), André Czarnobai – Cardoso (escritor), William Burroughs (escritor), Flávio Grão (artista Plástico), Colin Wilson, Juscelino Neco (cartunista), dentre outros artistas brasileiros.

A revista MORTAL publica entrevistas, reportagens investigativas, resenhas, contos, perfis e material iconográfico ligado a ilustração, quadrinhos, charges, fotografias etc.

Neste número a mortal traz em suas 52 páginas inúmeras matérias: texto do músico Claudio Cox sobre bandas da região do ABC que acabaram de lançar discos; artigo sobre o líder anarquista Constantino Castellani, assassinado em 1919 no centro de Santo André; reportagem no estilo gonzo jornalismo sobre a banda Sentimento Carpete; comentários sobre a banda de punk rock Cinta Liga de maiô, formada só por garotas; entrevista com o artista plástico de São Bernardo Flávio Grão; extensa cobertura sobre as manifestações ocorridas em junho; conto do escritor de ficção científica Colin Wilson; quadrinho do cartunista Juscelino Neco; artigo sobre amor livre, assinado por Punk Canibal; charge de Alex Vieira; fotonovela escrita por Rauda Graco e fotografada por Camila Visentainer; artigo de Izabel Bueno sobre a nova HQ de Sandman, dentre outras tantas matérias igualmente interessantes.

 

 

Sobre a editora Estranhos Atratores

Fundada em (2013) por Jairo Costa e Izabel Bueno, a Estranhos Atratores se propõe a publicar obras de cunho alternativo, ligadas à contracultura. 

Estão nos planos da editora Estranhos Atratores publicar quadrinhos underground, material político com ênfase em movimentos sociais autonomistas, ficção científica e alternativa, ufologia, material ligado a teorias da conspiração, hacktivismo, criptozoologia e mitologia, dentre inúmeras outras temáticas que desafiam convenções, costumes, preconceitos e realidades.

O primeiro lançamento da Editora é a revista Mortal, publicação de mídia livre identificada com a contracultura

 

 

Conversa de Livraria e lançamento da revista Mortal:

 

08 de março de 2014, sábado, 11 horas
Local: Livraria Alpharrabio
Rua Eduardo Monteiro, 151 
Jd. Bela Vista - Santo André/SP
tel.: [11] 4438.4358

 

Revista MORTAL nº 1

Janeiro de 2014

Editor: Jairo Costa

Editora: Estranhos Atratores

52 páginas - Tamanho 21 x 30 cm

Periodicidade: Trimestral - R$ 15,00

Contatos:
E-mail:
oppy@uol.com.br

 

 

21 de março (6ª feira) - 19h 

 

Lançamento do livro PEDRO
 
(Alpharrabio Edições),
de Marcos Lemes

 

 

 

Todo mundo tem um nome pelo qual é apaixonado. Talvez nós até desejássemos que aquele fosse o nosso nome, mas muitas vezes é o nome de quem queremos ao nosso lado para o resto de nossas vidas. Ou ao menos idealizamos.

Por algum motivo insondável, o autor deste livro, Marcos Lemes, aprecia muito o nome “Pedro”. Um nome sólido por si só, pois significa literalmente “pedra”. Um rochedo, de preferência à beira-mar, posto à prova contra os vagalhões, a erosão da água em lento processo artístico de esculpir. Ou então a rocha incandescente, lava que desce e queima aquilo que consegue alcançar.

Seja o processo que transcorre milhares de anos ou o magma das explosões vulcânicas, esta é uma metáfora apropriada para o amor que o escritor imprime nesta coletânea de escritos “quase autobiográficos e de observação” cuja personagem principal sempre é seu nome-fetiche: Pedro. Não um só Pedro, mas múltiplos. Às vezes versões de universos paralelos deste mesmo homem; em outras vezes, Pedros diferentes.

“Pedro” possui escritos que ora tomam páginas inteiras, ora tomam cinco meras linhas, porém com força igualmente impressionante. Em seu primeiro livro, Marcos Lemes transita pelo universo do amor não-correspondido e abre as portas para o multiverso de sua paixão sólida, rochosa e erodida.

Valmir Martins

 

O Autor:

Marcos Lemes se entende como multiartista. Como formação acadêmica, escolheu o Teatro e as Artes Visuais. Como formação artística, escolheu o sensível, porque acredita que é a única via possível de conexão com o mundo. Transita dentro e fora dos palcos. Expressa-se pelo virtual e pelo concreto.

 

Lançamento:

21 de março de 2014, sexta-feira – 19 horas

PEDRO

Marcos Lemes

Formato 14 x 16

64 páginas

Alpharrabio Edições

Local: Livraria Alpharrabio
Rua Eduardo Monteiro, 151 
Jd. Bela Vista - Santo André/SP
tel.: [11] 4438.4358

 


 

27 e 28 de março (5 ª e 6ª feira) 20h 

 

Espetáculo Teatral - História de Rês e Marruás

JAD – Jovens Atores de Diadema


Renan Spladium - em História de Rês e Marruás

 

 

Sinopse:

Ao comemorar seus 15 anos de trabalhos ininterruptos na cidade de Diadema e no Grande ABC, o Grupo Jovens Atores, JAD, convidou seu primeiro diretor, Antonio Correa Neto, para que juntos desenvolvessem um projeto como parte das comemorações à data.

Sabedor da pesquisa realizada pelo JAD, desde a sua fundação, que implica no estudo do Sertão Brasileiro, e a transposição desta cultura para o espaço cênico, feito realizado por diversas montagens do grupo como: Quarto de empregada, Meu Tio Uauretê, Algumas Histórias, o diretor propôs um trabalho a partir da abordagem do “teatro colaborativo”, que seria a transposição do conto “A intrusa”, do escritor argentino Jorge Luís Borges, para o sertão brasileiro. Por compromissos de ambas as partes, o projeto só veio acontecer três anos mais tarde, somando a este, o trabalho do dramaturgo Alex Molleta.

 


Elenco da Cia Jovens Atores de Diadema em História de Rês e Marruás

 

Dos encontros em sala de ensaio, resultou o espetáculo “História de Rês e Marruás”, que estreou no dia 03 de agosto de 2013, dentro do projeto de ocupação do teatro Clara Nunes em Diadema.

História de Rês e Marruás fala de um imaginário esquecido soprado pelo vento, de personagens que pararam no tempo, de fogão à lenha, de disputa na lâmina de uma faca, de ingenuidade, de sangue, de amor. Fala de gente. Jorge Luís Borges com o conto “A Intrusa” serviu de inspiração nos apresentando o drama humano em sua excelência. Personagens que deixam sua natureza e seu instinto guiar suas ações, como os irmãos Pina e personagens que aceitam a condição limite da extrema pobreza, vivendo à margem dos preceitos sociais e morais, como Juliana. Quando entramos num pequeno universo de personagens aguerridos que lutam com o mundo que os cerca e, sobretudo contra si mesmos, corremos o risco de adotar juízo de valores, mas esses mesmos personagens nos mostram que podemos encontrá-los na próxima esquina no mundo de hoje. Independente das transformações sociais, dos direitos e deveres da evolução civilizatória, continuamos contando, ouvindo e vivendo histórias de rês e marruás.

 

 Ademir Antunes e Edson Cardoso - em História de Rês e Marruás

 

 Levi Cintra – em Histórias de Rês e Marruás

 

Rena Spladium e Elaine Alves em "História de Rês e Marruás"

 

Serviço:

 

27 e 28 de março, quinta e sexta-feira

Histórias de Rês e Marruás Com a Cia. Jovens Atores de Diadema

Livre adaptação do conto: A intrusa de Jorge Luís Borges

Dramaturgia: Alex Molleta

Direção: Antonio Correa Neto

Elenco: Ademir Antunes, Edson Cardoso, Elaine Alves, Renan Spladiun

 

Local: Livraria Alpharrabio
Rua Eduardo Monteiro, 151 
Jd. Bela Vista - Santo André/SP
tel.: [11] 4438.4358

 

Rena Spladium e Elaine Alves em "História de Rês e Marruás"

 


31 de março (2ª  feira) 19h 

Reunião do Fórum Permanente de Debates Culturais do
Grande ABC e
exibição do filme A Testemunha

 

Reunião do Fórum Permanente de Debates Culturais do Grande ABC, O Fórum é composto por um grupo de pessoas interessadas em criar um processo participativo e crítico das políticas públicas da cultura e da ação cultural na região do Grande ABC, bem como integrar ações regionais. Esse grupo vem se reunindo nas dependências da Livraria Alpharrabio, desde novembro de 2007.

 

A Testemunha, de Milton Santos

 

Exibição do filme A Testemunha, de Milton Santos,
seguida de discussão com o diretor e o público

 

Após presenciar a morte de um juiz, jovem jornalista é perseguida pelo crime organizado, sob a proteção do serviço de proteção a testemunhas, fica escondida em um local desconhecido, a sós com um policial de caráter duvidoso

A Testemunha (2013) 43 min
Com Brenda Salles, Denis Pinho, Cida Reis, Carlos Escolástico, José Carlos Moura (Xexéu), João Duarte Martins e Wilson Rocha

 

 

Apoio: www.bartiragraf.com.br
Tel.: (11) 4393.2911



 horário de funcionamento

de segunda/sexta, das 13 às 19h

sábado, das 9h30 às 13h

 

ATENÇÃO

Nosso endereço:
 Rua Eduardo Monteiro, 151 - Jd. Bela Vista
Santo André - SP - Brasil

Fone: (11) 4438.4358 - e-mail: alpharrabio@alpharrabio.com.br

www.alpharrabio.com.br

 

Visite a Livraria e o Café Alpharrabio

Índice | Livraria | Editora | Centro Cultural | Abecês | Mapa do Site | Envie o seu comentário