Volta ao índice inicial

 

PROGRAMAÇÃO - 24 anos

março 2016

 

Até 23 de março
exposição - zhô Bertholini

05 de março -  sábado - 11 às 13 horas
lançamento

12 de março a 16 de abril  -  sábados (14h  às 18h30)
curso de fotografia

19 de março -  sábado - 11h
sábados perversos

28 de março -  segunda-feira - 19h
fórum

 

M A R Ç O 2016

até 26 de março 

 NO MEIO DAS PEDRAS

TINHA UM CAMINHO

colagem – arte postal - poesia - zhô bertholini – 40 anos
 

 

De frente para a cidade, no meio do mundo

 

Quando Zhô Bertholini começou, há 40 anos, eram tempos fechados de ditadura militar, e a expressão poética, contrariando a ameaça de um vazio cultural, ganhou força e formas insuspeitadas, que escorriam pelos dedos tenazes da censura. As comportas de gêneros haviam sido abaladas por tribos radicais de ascendência conhecida, e nessa intersecção se revezavam os Campos, Pignatari, Azeredo, Duprat, Leminski, Hoiticica, Lígia, Torquato, Gil, Caetano e outros, abrindo caminho para os mais novos Vallauri, Leonilson e Hudinilson.

Nada mais estimulante para o jovem Zhô que adentrar nesse mar aberto e agitado de propostas criadoras, tendo uma constelação de guias, que o atraíam e orientavam seus muitos talentos. O que vamos ver nessa exposição são marcas de sua navegação – uma opção de vida, a escolha do ofício da poesia, permeável a influências, arriscada em experiências, mas vitoriosa por alcançar locução própria, original. Um trabalho em progresso, pois ele está aí, sempre pronto a nos surpreender.

Do verso ao grafite, do recital à canção, do erudito ao popular, do livro ao xerox, do protótipo ao pastiche, do folheto à fotografia, do analógico ao digital, da lição à pichação, do postal ao palanque, do salão ao calçadão, do papel ao paredão – Zhô explorou técnicas que lhe franqueavam suas habilidades poéticas e de designer, e escolheu mídias adequadas ao seu objetivo – fosse observar, interrogar, participar, protestar, ou simplesmente fruir poeticamente o momento. Um eremita no ato de criação, que lapida a palavra, a letra, a imagem, e faz suas montagens pacientes e meticulosas, ele sabe ser arauto e militante quando necessário. Potencializar esses recursos no seu grau poético é a tarefa que se propõe por meio de formatos de aparente simplicidade, mas frequentemente atravessados por fina ironia, que desafiam o leitor/espectador.

Não lhe faltaram companheiros em sua travessia de 40 anos. Desde Miller de Paiva, por Zhô lembrado como o primeiro a validar sua participação pública no Mutirão de Cultura e Arte, em 1976; os parceiros da revista A Cigarra; a turma do circuito nacional e internacional de artepostal, ao qual se integrou como praticante e divulgador; os companheiros de exposições, de jornalismo, de curadorias e de tantos eventos para falar de poesia. Nem lhe faltaram interlocutores constantes na roda andreense, de que o Alpharrabio se fez sede principal e hoje lhe presta homenagem com essa exposição.

Poetas de Santo André dos anos 40 se encantaram com a incipiente industrialização e publicaram uma revista como o nome A Fumaça. Desconheço a razão da escolha de A Cigarra como título da revista, onde Zhô e outros poetas de Santo André se apresentam há 25 anos. Talvez pela crença de que ela canta até morrer; ou por seu canto ser um aviso persistente. Seja como for, nessa cidade onde fumaça perdeu a conotação idílica e se fez signo de intensas contradições, ele é um dos autores mais representativos. Alerta e afinado com seu tempo, solidário com sua gente, é um poeta de frente para a cidade, no meio do mundo.

 

José Armando Pereira da Silva,

escritor, crítico e pesquisador de arte
 

 

Zhô Bertholini, poeta e artista gráfico, natural de Santo André, SP, 1953, iniciou nos anos 70 sua produção & participação nos movimentos de arte alternativa. Editou Sem ensaio, 1994, Artentativa (livro objeto) edições do autor, 1996 “, Poéticas urbanas, 1996, Alpharrabio Edições, Céu sem dono, 2006, edição do autor. Vagamundo, 2010, Propostal – Via Poética  pela a cigarra edições. É editor, da Revista A Cigarra, que em 2007 lançou sua edição comemorativa de 25 anos de existência e resistência poética cultural e ZINE ZERO plaquete poética, atualmente na 5º edição, “Frenezine” na 2º edição.

Em 2015 sua poesia foi motivo do Projeto “INTERVENÇÃO POETA NA RUA – ZHÔ E A CIDADE” (Secretaria de Cultura de Santo André / Casa da Palavra). Poemas do seu livro Céu sem dono (2006), pintados em várias ruas da cidade de Santo André.

 

Serviço:

 

Exposição:

 “No meio das Pedras tinha um caminho” – Colagem, Arte Postal, Poesia  –

Visitação: 20/02 a 23/03/2016

seg a sex – 13h às 19h | sáb – 9h30 às 13h

 

Endereço: Rua Dr. Eduardo Monteiro, 151 – trav. av. Portugal, alt. nº 1000

telefone: (11) 4438-4358

 

 

 

05 de março (sábado) - 11h

 

Editora Contexto e Livravia alpharrabio

convidam  para apresentação e  lançamento do livro

Do PT das Lutas Sociais ao PT do Poder
de José de Souza Martins

 

A apresentação do livro pelo autor também contará com comentário do Prof. Alexandre Takara

 

 

 

Sobre o Livro:

O PT se apresentava como um partido que lutava nas ruas e nas portas das fábricas, nas igrejas e nas universidades pregando ética e justiça social. No que ele se transformou após mais de uma década de exercício contínuo de poder?
José de Souza Martins, um dos mais importantes cientistas sociais brasileiros, enfrenta essa questão com coragem e objetividade. O livro vai desvendando o PT por meio de textos que acompanham a trajetória do partido, do início aos dias de hoje. 
Livro esclarecedor, apaixonado e apaixonante. Leitura para quem quer de fato entender o que está acontecendo no Brasil.

 

 

Sobre o autor:

José de Souza Martins

José de Souza Martins é um dos mais importantes cientistas sociais do Brasil. Professor titular aposentado de Sociologia e professor emérito da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (FFLCH-USP), foi eleito fellow de Trinity Hall e professor da cátedra Simón Bolívar da Universidade de Cambridge (1993-1994). É mestre, doutor e livre-docente em Sociologia pela USP. Foi professor visitante na Universidade da Flórida (1983) e na Universidade de Lisboa (2000). Foi membro da Junta de Curadores do Fundo Voluntário da ONU contra as Formas Contemporâneas de Escravidão (Genebra, 1996-2007). Professor Honoris Causa da Universidade Federal de Viçosa, doutor Honoris Causa da Universidade Federal da Paraíba e doutor Honoris Causa da Universidade Municipal de São Caetano do Sul. Autor de diversos livros de destaque, ganhou o prêmio Jabuti de Ciências Humanas em 1993 – com a obra Subúrbio –, em 1994 – com A chegada do estranho – e em 2009 – com A aparição do demônio na fábrica. Recebeu o prêmio Érico Vannucci Mendes do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), em 1993, pelo conjunto de sua obra, e o prêmio Florestan Fernandes da Sociedade Brasileira de Sociologia, em 2007. Pela Contexto, publicou os livros A sociabilidade do homem simples, Sociologia da fotografia e da imagem, Fronteira, O cativeiro da terra, A política do Brasil lúmpen e místico, A Sociologia como aventura, Uma Sociologia da vida cotidiana e Linchamentos. 

Serviço:

05 de março de 2016 - 11h

Apresentação e lançamento:

Do PT das Lutas Sociais ao PT do Poder
José de Souza Martins
Editora Contexto
Formato 16x23, 256 pgs.


Local: Livraria Alpharrabio

Rua Eduardo Monteiro, 151 (Altura do nº 1000 da Av. Portugal)

09041-300 – Santo André – SP - Fone: (11) 4438.4358


 
 

12 de março a 16 de abril (sábados)
14h30 às 18h30
 

 

Oficina de fotografia

 

Que tal despertar novos olhares e aprender como explorar todas as possibilidades de sua câmera fotográfica?
 

A Alpharrabio vai abrigar, a partir de março, a Oficina de Fotografia ministrada por Antonio Rogério Cazzali e Nelson Albuquerque Jr. Serão cinco encontros aos sábados, de 12 de março a 16 de abril, das 14h30 às 18h30. Um dos encontros será para realização de exercícios práticos, com saída fotográfica monitorada.
 

A oficina aborda desde a sensibilização para a imagem até a parte técnica, como tipos de câmera, noções de flash, velocidade, abertura, ISO, equilíbrio de branco, sistema de fotometria, sistemas de focagem, lentes e fator crop, RAW/JPG, além de informações sobre a história da fotografia.

A proposta é trabalhar com uma turma pequena, para que haja melhor aproveitamento de aprendizado. Estão disponíveis 10 vagas. O valor total da oficina é de R$ 500. Inscrições realizadas até 10 de março têm 20% de desconto.
 

Informações e inscrições pelo e-mail curso.prosalem@gmail.com ou pelo telefone (11) 99413-4188, com Nelson.
 

A Alpharrabio fica na Rua Eduardo Monteiro, 151, em Santo André (tel.: 4438-4358, aberto de segunda a sexta, das 13h às 19h; sábado, das 9h30 às 13h).

 


 
 

19 de março (sábado) 11h 

 


Sábados PerVersos: Encontro mensal voltado à leitura crítica de poesia, com entrada franqueada a todos os interessados em poesia. 

 

A proposta consiste em reunir poetas e apreciadores de poesia, no sentido de discutir, estudar, ler e fruir esse gênero literário. O coordenador elege um ou mais poemas de dois poetas contemporâneos, comenta-os e abre para discussão. A cada mês há revezamento da coordenação.

 

Os encontro ocorrem deste novembro de 2014, todo último sábado do mês.
 


 
 

28 de março (2ª  feira) 19h 

 

 

Reunião do Fórum Permanente de Debates Culturais do Grande ABC

 

 


 

Fórum Permanente de Debates Culturais do Grande ABC, O Fórum é composto por um grupo de pessoas interessadas em criar um processo participativo e crítico das políticas públicas da cultura e da ação cultural na região do Grande ABC, bem como integrar ações regionais. Esse grupo vem se reunindo nas dependências da Livraria Alpharrabio, desde novembro de 2007.

 

 

Apoio: www.bartiragraf.com.br
Tel.: (11) 4393.2911



 horário de funcionamento

de segunda/sexta, das 13 às 19h

sábado, das 9h30 às 13h

 

ATENÇÃO

Nosso endereço:
 Rua Eduardo Monteiro, 151 - Jd. Bela Vista
Santo André - SP - Brasil

Fone: (11) 4438.4358 - e-mail: alpharrabio@alpharrabio.com.br

www.alpharrabio.com.br

 

Visite a Livraria e o Café Alpharrabio

Índice | Livraria | Editora | Centro Cultural | Abecês | Mapa do Site | Envie o seu comentário