Volta ao índice inicial

Programação cultural
Lançamentos de Livros-Exposições
Música-Teatro- Conversas na Livraria
Leituras de Poesia

 

FEVEREIRO/ 2006

 

04 de fevereiro - 10 h


 

OBSERVATÓRIO DO POEMA 2006

– o arco , a lira e a poesia contemporânea

coordenação : Tarso de Melo

 

Em 2006 comemora-se – e é, de fato, algo a ser comemorado – o 50.º aniversário de edição do riquíssimo livro El arco y la lira , do poeta mexicano Octavio Paz (1914-1998). Aproveitando a efeméride , o Observatório do poema deste ano será dedicado a uma tarefa longa , prazerosa e exigente : realizar a leitura integral dessa obra de Paz lado a lado com alguns dos principais textos sobre poesia contemporânea brasileira .

O propósito da empreitada é aprofundar as discussões sobre questões atuais que são o objeto do Observatório há 19 encontros com o auxílio propiciado pelas reflexões de um grande poeta sobre seu ofício . O famoso livro de Octavio Paz se defronta com uma questão gigantesca sobre a especificidade do poético: há um modo de dizer – a poesia que não pode ser reduzido a qualquer outro ? Para responder a tal questão , Paz recorre a uma erudição impressionante , cruza os séculos , investiga as transformações do fazer poético, mas ainda mais impressionante é a leveza com que suas idéias – e, se é possível separar , seu texto sedutor – perpassam os imensos obstáculos que se colocam diante de qualquer tentativa de reduzir a questão e confundir poesia (jogo que não se conforma a regras ) e poema ( esse caracol onde ressoa a música do mundo”).

El arco y la lira conta, assim , de um leque imenso de dúvidas . É estimulante o modo como sua investigação amarra passado e presente, Oriente e Ocidente, ao descobrir as profundas continuidades entre a poesia das épocas e lugares mais distantes; os cinqüenta anos que se passaram desde seu lançamento não abalam (e a leitura detida que faremos será importante para sustentar a afirmação) em nada a relevância da contribuição de Paz para a compreensão das diversas formas atuais de manifestação da poesia .

Nosso objetivo , assim , será seguir o pensamento de Paz , apreendendo criticamente o alcance de suas reflexões , para alimentar os debates sobre a produção contemporânea . Para tanto, o livro de Paz foi dividido em dez partes , cuja leitura será acompanhada, a cada mês , de um texto sobre poesia contemporânea (ensaios de caráter geral, resenhas , depoimentos de poetas) e, conseqüentemente , da leitura dos livros a que se referem tais textos (ou, ao menos, dos poemas referidos no corpo dos ensaios / resenhas ).

Se for possível , ao final , descobrir as pontes e os abismos entre o quadro pintado em El arco y la lira e a poesia que se fez no último meio século e aquela que se faz hoje , o Observatório terá dado um passo tamanho . Se for possível , então , imaginar com muita petulância e algum acerto três ou quatro linhas que Octavio Paz gostaria de somar a uma edição de seu livro no ano de 2006, terá dado um salto .  

Há uma edição nacional de O arco e a lira , lançada em 1982, mas ela atualmente é de difícil acesso : esgotou há tempos na editora e raramente aparece nos sebos . Mais fácil de encontrar é a edição original em espanhol , da Fondo de Cultura Económica ( que publica as sucessivas edições da obra desde a primeira , em 1956, e tem uma livraria em São Paulo – tel. 3672.3397). A coletânea de ensaios lançada no Brasil em 1971 sob o título Os signos em rotação que provavelmente está em catálogo e é mais fácil de encontrar nos sebos – contém seis dos quinze ensaios de Paz que enfrentaremos; além do próprio “Os signos em rotação ”, traz ainda os textos Verso e prosa ”, “A imagem ”, “A consagração do instante ”, “Ambigüidade do romance ” e “O verbo desencarnado”.

Por fim, vale lembrar que o Observatório continua sendo um grupo aberto de debate sobre as mais diversas questões que interessam ao leitor de poesia . Pela própria natureza das discussões, não é absoluta a continuidade entre os debates mensais , nem é obrigatória a leitura prévia dos textos selecionados (por mais que seja desejável e recomendável, para o melhor aproveitamento de nosso tempo , que sejam lidos!).


 Clique aqui (programação) 

 

 Volta ao topo

 

14 de fevereiro - 18 h

  

Lançamento do livro

Controle Social da Função Administrativa do Estado: possibilidades e limites na Constituição de 1988

do  Vanderlei Siraque

 

"Em suas 230 páginas, a obra alerta o cidadão sobre os instrumentos jurídicos que o possibilitam fiscalizar a Administração Pública. Diante de praticas de uso do poder político para finalidades privadas e escusas, onde o Estado é transformado em verdadeiro balcão de negócios para atender os interesses de alguns privilegiados em detrimento da coletividade, o autor apresenta mecanismos adequados para a própria sociedade fazer o controle social da função administrativa do Estado"

 

 

 Volta ao topo

   

 

18 de fevereiro de 2006 - 19:30 h

 

A Hora da Estrela  
Adaptação do texto de 

Clarice Lispector

 

 

Cia. Estrela D´Alva de Teatro  

A Hora da Estrela

 

Adaptação do texto de Clarice Lispector por Marcelo Gianini

Direção e sonoplastia: Marcelo Gianini

Elenco: Ivan Ribeiro e Lígia Helena

Iluminação: Jorge Pezzolo

Figurino: Renata Soares

Cenário: Aline Bianca, Thaís Cardoso e Cristina Rigoletto

Operação de Som: Paulo Vitor Gircys

Produção: Carolina Ferraresi, Lígia Helena e Marcelo Gianini

Ingressos: R$10,00 / R$ 5,00 meia

Mais: www.ciaestreladalva.blogspot.com

Contato: (11)4401-3938 / ciaestreladalva@terra.com.br

Créditos das fotografias: Rafael Pillegi

 

 Volta ao topo

21 de fevereiro - 17h30

 

Idéias de encontro

Pensamento atual:

Como o pensamento de Sócrates, transmitido por seus discípulos , pode nos ajudar a pensar melhor sobre nossa realidade ? O que as idéias de Marx ou de Freud, depois de tudo que foi feito e desfeito com elas , têm a contribuir para o nosso tempo ? Por que as meditações de Montaigne ainda são fundamentais para o nosso entendimento ? Por que as obras de Paulo Freire, Florestan Fernandes, Celso Furtado e Antonio Candido ainda justificam que as busquemos por baixo das camadas e mais camadas de livros que , em tão pouco tempo , as sucederam?

O Alpharrabio, retomando o ciclo IDÉIAS DE ENCONTRO , agora dedicado a palestras sobre o PENSAMENTO ATUAL de autores cujas idéias tiveram repercussão mundial, ajudará você a lidar com essas perguntas que muitos têm feito , num momento em que , cada vez mais , tudo o que parecia sólido se desmancha no ar ...

Filosofia , política , educação , literatura , enfim , a vida e tudo o que foi objeto da reflexão desses pensadores mudou depois deles. E nossos convidados , todos eles acostumados à profunda convivência com as obras desses autores , apresentarão ao público e debaterão as principais idéias que eles defenderam, buscando revelar o quanto há de atual , de vivo , de ( ainda ) perturbador no que disseram.

Além de ser uma grande oportunidade para aprender sobre alguns dos principais pensadores de todos os tempos , o ciclo será um estímulo à reflexão mais firme , mais profunda , com olhos mais abertos , sobre nossas próprias questões .

 

21 fevereiro - 18h

Pensamento Atual : Montaigne (1533-1592)

Convidado : José Mindlin

 

 

Idéias de encontro

Pensamento atual

 

 

21 fevereiro (terça - 18h)

Pensamento Atual : Montaigne (1533-1592)

Convidado : José Mindlin

 

11 março (sábado - 16h)

Pensamento Atual : Karl Marx (1818-1883)

Convidado : Antonio Rago Filho

 

13 de maio (sábado - 16h)

Pensamento Atual : Sócrates (c470 a.C. - 399a.C.)

Convidado : Marcos Sidnei Eusébio

 

10 de junho (sábado - 16h)

Pensamento Atual : Paulo Freire (1921-1997)

Convidado : Daniel Pansarelli

 

 12 de agosto (sábado - 16h)

Pensamento Atual : Sigmund Freud (1856-1939)

Convidado : Siegfried Wehr

 

 16 de setembro (sábado - 16h)

Pensamento Atual : Florestan Fernandes (1920-1995)

Convidado : João Carlos de Morais

 

21 de outubro (sábado - 16h)

Celso Furtado (1920-2004)

Convidada : Rosa Maria Vieira

 

11 de novembro (sábado - 16h)

Pensamento Atual : Antonio Candido (1918)

Convidado : Vera Vieira

 

 Volta ao topo

 

22 de fevereiro

 

 

CINECLUBE

(quarta-feira)

 

 

O Projeto que tem como objetivo a montagem de um Cineclube em Santo André, está iniciando seu segundo ano.

Como antes, a reunião semanal será toda quarta-feira , das 15h às 17h30 com a possibilidade de estender até 19h.

Todo mês será feita a divulgação do programa organizado através do Alpharrabio.

Iniciará dia 22 de fevereiro de 2006, considerando o início do 14º ano do Centro Cultural Alpharrabio. O Tema da primeira reunião será a apresentação do Cineclube.

Todas as reuniões de 2006 iniciam na última  quarta-feira de fevereiro e sem interrupções – exceto nos feriados – até a última quarta-feira de novembro.

No mundo “internet”, mantivemos uma comunidade Orkut e um Blog , ambos denominados Cineclube em Santo André.

 http://cineclubeemsantoandre.blogspot.com/

 

 

Tema de fevereiro : Apresentação

Filme: Carlitos nas Trincheiras ou Ombros, Armas !

(Shoulder Arms), USA, 1918

Dir. Charlie Chaplin

 

Atividade do Cineclube Alpharrabio – Cinéfilos, coordenados pelo prof. Edmundo Epifanio, conversam sobre os mais variados aspectos do cinema. O grupo está em formação e aceita participação de interessados.


 Volta ao topo

 

O Alpharrabio (a livraria e o café)
 funciona no seguinte horário:

segunda/sexta, das 13 às 19h

sábado, das 9h30 às 13h

 

ATENÇÃO

Nosso endereço:
 Rua Eduardo Monteiro, 151 - Jd. Bela Vista
Santo André - SP - Brasil

Fone: (11) 4438.4358 - e-mail: alpharrabio@alpharrabio.com.br

www.alpharrabio.com.br

 

Visite a Livraria e o Café Alpharrabio

Índice | Livraria | Editora | Centro Cultural | Abecês | Mapa do Site | Envie o seu comentário